sexta-feira, 20 de julho de 2007

A bela e a fera

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Em um relacionamento do tipo familiar, de amigos, trabalho ou amoroso, existem sempre em maior ou menor grau dois personagens com características marcantes, a bela e a fera.

Há pessoas que crescem com muitos privilégios, no entanto, a forma como elas devolvem aos que se relacionam com elas, deixam a desejar em vários aspectos. Tornam-se seres arrogantes, prepotentes, maus em todo trato, temos então a fera de um provável relacionamento.

Por outro lado, existe um grupo formado de pessoas imensamente abençoadas, inteligentes, equilibradas e sensatas, guiadas pela sabedoria que vem do Alto. Elas são motivadas pela alegria em seu coração e paz que inundam suas almas, são as belas.

Quando observamos qualquer relacionamento é possível identificar tais personalidades às vezes gritantes, em outros momentos, talvez mais sutil, todavia presente. Infelizmente relacionamentos desgastados ou que sobrevivem em meio a tropeços constantes e dificuldades aparentemente insolúveis, é conduzido por união de uma bela a uma fera.

O grande problema dessa união passa a residir na falta de avaliação das conseqüências que a fera faz em suas escolhas, alimentado por seu próprio ego e desejos, e que acabam por atingir diretamente ou não a bela, trazendo a essa, mágoas, dores profundas e feridas difíceis de cicatrizar.

Os resultados da atitude de uma fera são os mais imprevisíveis, mas todos acompanhados de um círculo vicioso da presença da inimizade e da agressão física ou verbal, mesmo que às vezes ela não se dê conta disso. E como a bela deve reagir aos impulsos e inconstâncias de alguém que só age assim a maior parte do tempo?

As armas que a bela tem de utilizar para enfrentar a fera visando romper tal ciclo criado são:

1)Respeito, ao qual precisa ser conquistado continuamente e trazido para dentro do relacionamento. Ninguém consegue sobreviver sem o respeito do outro, afeta a auto-estima e amor próprio;

2)Agir com humildade em contrapartida à disputa de poder presente em muitos relacionamentos e prejudicial a todos os envolvidos;

3)Diálogo, canal para expor idéias, sentimentos, dar e receber feedback avaliando pontos a serem mantidos e outros que precisam de melhorias. É o principal indicador de desempenhos de todo relacionamento;

4)Se ajustar às necessidades da fera. Recebeu um bolo grande de neve e com força? Prepare um bolo de neve menor e devolva com amor.

Concluímos que o desafio é pagar o mal, ocasionado pela fera, com o bem, proporcionado pelas atitudes corretas e sensatas da bela. E lembrar-se: todos têm uma bela e fera dentro de si. Devemos cuidar e manter-se vigilante em tudo quanto fazemos e pensamos para que as pessoas tirem sempre o melhor de nós e nunca tirem o nosso pior. Sendo assim, você decide como se deve comportar e não permita que decidam nunca por você.

Nenhum comentário:

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.