sexta-feira, 20 de julho de 2007

Temas de Abril

quarta-feira, 25 de abril de 2007


Medos que atrapalham

Você se relaciona com verdade? Você alimenta medos que prejudicam a você mesmo?

Viver um relacionamento significativo vai depender do quanto você está disposto viver em verdade para o outro e para você mesmo. Relacionamento é feito a dois, e a confiança depositada ali é chave para tudo dar certo.

O que pode atrapalhar a confiança de um relacionamento é a falta da verdade trazendo como conseqüência medos. Desde que a humanidade escolheu não ser obediente a Deus, o medo se inseriu e vive atrapalhando os relacionamentos. Convido você a conhecer um pouco mais três desses medos e assim encontrar meios de combatê-los.

Vc como eu, já erramos. No entanto, vivemos com medo de nossos erros. A reação mais comum é tomarmos a defensiva encontrando desculpas ou acusando o outro lado, mas nunca afirmando, como disse Daniel na Palavra de Deus: "eu deixei que acontecesse, fui responsável por isso". A vida mostra que é dever de cada um reconhecer quando se erra e assumir, é mais fácil, embora nem sempre seja menos doloroso.

Outro medo comum é com relação aos sentimentos. Quando o medo surge do que você está sentindo, o que costuma fazer? Fugir e se distanciar da pessoa ou situação que causa aquele sentimento em você, não é verdade? Aconselho antes se analisar e procurar encontrar no diálogo o meio para acalmar sentimentos que muitas vezes surgem da falta de comunicação.

E talvez o maior medo que dificulta bons relacionamentos é aquele de perder a liberdade. Você querendo acreditar, concordar ou não, um relacionamento na maioria das vezes é baseado em luta por poder, domínio de um sobre o outro e a consequência é que se passa a exigir do outro.

Através da Bíblia, encontramos conselho para viver relacionamentos sob a base da confiança, Ela diz: "Continuamente, fale com verdade, trate com verdade e viva em verdade". Portanto, seja honesto consigo mesmo, seja também honesto com a pessoa amada e principalmente honesto com Seu Pai Celestial.

Conduzir um relacionamento sob a ótica da verdade traz um preço: você irá expor seus pensamentos, sentimentos e também ações. Pode também trazer dor, mas será um relacionamento construído em cima da rocha e nisso precisa existir a presença de Jesus, pois Ele afirma: "ninguém vai ao Pai senão por mim, eu sou o caminho, a verdade e a vida".

Quer viver em verdade? Viva olhando para Jesus, tendo a certeza que Ele está sempre ali com você e diga enquanto durar: "Agradeço Jesus por esta pessoa estar aqui hoje comigo e por estar vivendo em verdade com ela e com Deus".

quarta-feira, 18 de abril de 2007


O poder da fala

Já parou para perceber o que você fala? Você confia em sua fala?

Uma boa parte das dores e mágoas que o ser humano carrega consigo poderia ser evitada se cuidasse da sua fala. A boca é uma poderosa arma para a criação quanto para a destruição, só que ela transcende o físico, alcança almas e deixa feridas difíceis de cicatrizar.

A fala nos foi dada para utilizarmos para nosso benefício e das pessoas com quem convivemos. Útil para ensinar, corrigir, aconselhar, repreender, e dizer às pessoas o quanto você as ama. Não foi projetada para machucar a ninguém.

Devemos cuidar do que falamos, vigiar com intensidade, porque um segredo na busca persistente pela felicidade é cuidar de nós mesmos. Deus através da Sua Palavra nos diz: "Mantenha-se vigilante em tudo quanto faz e pensa, assim você se salvará e salvará também aos outros".

Há meios para se conseguir isso:
1 - Evite desenvolver uma discussão com alguém quando perceber que você está saindo do seu eixo, ou seja, do seu ponto de equilíbrio. Uma pessoa irada faz coisas sem pensar e com conseqüências terríveis para a sua alma;

2 - Passe a perceber o que você fala. A ter noções do que está falando seja para você mesmo ou para pessoas com quem você se relaciona no seu dia a dia, sejam elas participantes ou não de sua vida;

3 - Até aqui você escolheu não aceitar nãos e o surgimento de um o leva a agir na impulsividade. Mas há um intervalo de tempo entre o agir e o crescimento desse impulso. Procure identificá-lo e criar recursos para assumir o controle da situação inerente a você.

Uma vida feliz nos pede pró-atividade e não reatividade. São dois conceitos muito próximos em tempo, mas distantes em resultados. Se antecipe, se cerque de coisas boas, pensamentos são fundamentais. Em geral, uma fala mal colocada vem de pensamentos que estão dentro de você: não pise no terreno do inimigo.

Não pisar no terreno do inimigo significa escolher o que você lê, ouve, assiste, come, bebe, pessoas com quem se relaciona, lugares que freqüenta, enfim, são um conjunto de fatores que somente você pode identificar e perceber. Mas procure excluir de sua vida tudo que contribui para a alimentação de emoções negativas como culpa, medo e ressentimento.

Salomão nos deixou uma frase rica em sabedoria. Leia, repita e guarde dentro de sua mente, vai lhe ajudar muito: "O que guarda a sua boca e a sua língua, guarda das angústias a sua alma". Peça a Deus sabedoria para escolher o que falar sempre que necessário. Abra seu coração a Ele, conte sua dificuldade diante dessa poderosa arma, a fala, e o Pai que habita nos Céus lhe dará com amor o que você pede. Ele mesmo nos diz: "E tudo quanto me pedir, creia que já recebeu e então lhe será dado".

Quem você é? E Quem os outros pensam que é você?

A interpretação de fatos e comportamentos tomados em determinadas circunstâncias pode ser efetuadas de diversas maneiras, isto porque as pessoas em sua grande maioria interpretam as situações utilizando seu conhecimento advindo de situações vividas e do meio em que ela se constituiu.

Este tipo de interpretação é a mais comum, e por esse motivo é muito difícil uma pessoa chegar à conclusão de que ela não está fazendo um julgamento incorreto. Isto porque julgamos e analisamos os fatos dentro do que nos é conhecido, é raro tentarmos entender uma situação ou um comportamento através de um ângulo que desconhecemos, primeiramente porque não é confortável, segundo porque não é o caminho mais fácil e terceiro porque não estamos acostumados a fazer outro tipo de analise senão aquela que nos é conhecida.

São por esses motivos que muitas vezes passamos a impressão de sermos pessoas totalmente diferentes. Existem porquês que justificam nossas atitudes, mas na grande maioria das vezes ninguém busca entender, primeiro porque o ser humano gosta de se sentir com a razão por isso considera sempre que seus julgamentos estão sempre corretos e segundo porque vivemos um universo que vem se tornando muito individualista deste modo a preocupação em entender o próximo se torna quase que inexistente.

Neste mundo moderno, o tempo é um bem que vem se tornando cada vez mais escasso, e por este motivo vivemos sempre no limite e esquecemos-nos de parar para pensar nas coisas que aconteceram ao longo do dia. Este balanço do dia onde paramos para analisar nossas atitudes e de outros é o momento em que podemos retirar preciosas lições. Mas essa é uma atividade que se mostra cada vez mais rara e por esse motivo acaba-se tornando altamente prejudicial a humanidade.

Portanto antes se fazer algum julgamento o melhor é tentar descobrir o real motivo das coisas, e não o motivo que você pensa ser o correto. Para isso é necessário além de pensar estabelecer um dialogo com a pessoa de modo que você consiga obter as respostas certas. Esse exercício irá aprimorar seu auto-conhecimento e melhorará seu relacionamento com as pessoas.

Luciana Stival

quinta-feira, 12 de abril de 2007


Pense, sinta e receba

Você pede, pede, pede e não recebe? Seus relacionamentos parecem destruídos? Só vê paredes onde poderiam existir portas?

A reflexão de hoje tem sua raiz no chamado "O Segredo". Teoria sendo divulgada a todos e através de meu entendimento gostaria de compartilhar com você o que podemos tirar de bom e aplicar em nossos relacionamentos.

Para encontrarmos e vivenciarmos relacionamentos saudáveis, é imprescindível tomarmos cuidado com o que pensamos. Através da Palavra, Deus nos aconselha: "Mantenha-se vigilante em TUDO quanto faz e pensa". O poder de um pensamento seja ele para o bem ou para o mal irá determinar a vida que você tem.

O pensamento é a causa de todas as suas emoções como culpa, medo, tristeza, alegria, paz, amor. Todavia podemos classificar as emoções em: boas e ruins. Cada emoção é resultado do que você pensa, nada, além disso. Boas emoções lhe fazem sentir-se bem, emoções ruins lhe fazem sentir-se mal e isso se reflete no seu corpo e na sua vida.

Considere ainda que existem leis que regem todo o Universo, e entre elas, a lei da atração: tudo que vem até você é atraído por você mesmo, quer você queira ou não. Ela também afirma que você sempre atrai coisas semelhantes.

Quando você sente através do que você pensa, emite vibrações muito fortes, e essas vibrações irão atrair coisas semelhantes. Portanto se você permanecer triste irá atrair mais tristeza, se permanecer alegre, mais pessoas e acontecimentos relacionados à alegria chegarão até você.

Para procurar bons relacionamentos você deve focar no que realmente quer para você: uma pessoa educada, alegre, honesta, carinhosa, amiga. Isso é impossível? Não, a Bíblia revela o grande segredo: "e TUDO quanto pedir, acredite que já recebeu, e então lhe será dado". Como aplicar a frase dita por Jesus acima?

Pense no tipo de relacionamento que deseja, esse é o pedir; Crie a emoção de já ter recebido o que você pediu, esse é o acreditar, e então Deus através do seu imenso amor e carinho que tem por você lhe dará o que pede. Ainda que "O Segredo" esteja sendo descoberto agora por você, a Bíblia já o tem há milhares de anos, porque o Senhor Nosso Deus desejou nos revelar como sermos felizes aqui.

Mas cuidado: o que você pensa tem que estar alinhado com o que você quer. Não adianta você pensar em algo bom e sentindo dúvidas, incertezas, medos, porque você atrairá mais daquilo que sente.

De tudo, se lembre: coloque Deus em primeiro plano em sua vida, pois Cristo nos diz: "Busque em primeiro lugar o Reino de Deus e assim TODAS as demais coisas lhe serão acrescentadas". Deixe ser encontrado por Deus, Ele está batendo à sua porta neste momento, abra seu coração e permita que Jesus através de Sua graça, transforme sua vida, pois o que você pensa e sente, você receberá diretamente para você.

quinta-feira, 5 de abril de 2007


A vida na contramão

Você sempre faz o que deseja? Há barreiras que o impedem de seguir as inclinações de seu coração?

Vivemos uma vida muitas vezes guiada para outros. Não é culpa sua. Desde que nasceu você é bombardeado de frases, chantagens emocionais de pais, professores, propagandas. São inúmeras as fontes que estão continuamente chegando até você, mesmo quando não as pede.

Na infância já somos ensinados a buscar aprovação em tudo que a gente faz. A pedir permissão para fazer isso, não aquilo, a pedir opinião, a aceitar regras, a não pensar, mas deixar que pensem por nós. Quantas vezes você percebe que eles, família, escola, igreja, amigos, mídia, estão gritando no seu inconsciente que você precisa ser aprovado para ser aceito?

A aprovação em si é boa. Ser elogiado pelo trabalho que faz, pela pessoa querida que você é, receber aplausos, ser notado quando entra em um recinto, participar de um grupo, é tudo de bom, mas o que antes deveria ser um desejo se torna uma necessidade e aí que mora o perigo.

A partir do momento que é uma condição irrefutável para você ser aceito, a aprovação em sua vida o coloca nas mãos alheias literalmente. Você pode fazer escolhas condicionadas pelo o que os outros vão pensar o que vão dizer e então eles assumam o comando de você.

A vida foi concebida e dada por Deus para você aprender, ajudar e crescer como pessoa. Ninguém tem o direito de controlar a sua vida, de dizer ainda que indiretamente o que você deve fazer, porque isso é o correto. O que é o correto? Será que é viver uma vida da maneira como os outros dizem que devemos viver? Ou fazer aquilo que está dentro do seu coração, porque você sabe que lá está a fonte da felicidade?

Quando escolhemos uma profissão e na frente percebemos que não é o que desejávamos, por que não mudar? Talvez porque você acha que já é velho demais para tentar algo novo. Isso não seria uma fuga criada por você por ter medo de fracassar em uma nova empreitada?

E quando escolhemos uma religião que foi escolhida por nossa família e percebemos com o passar dos anos que ela nos mantém atrofiado, por que não mudar? Talvez porque sua família e amigos vão ser contra e você não acredita que terá estrutura para lidar com isso.

Acontece que quando fazemos tudo isso como condição para ser aceitos, vivemos uma vida de mentira e Deus desaprova esse tipo de vida. O próprio Jesus, nosso irmão, torna secas as figueiras que aparentemente dão frutos, mas na realidade não os dão.

Por que morrer em vida, se Jesus já fez isso por você e por mim? Ande na contramão, nas suas próprias necessidades, naquilo que você deseja muito e pode sim ter para você. Coloque-se em primeiro lugar, se ame acima de tudo. Deus ama você do jeito que é, com suas imperfeições e qualidades, não precisa buscar aprovação dEle para ser aceito. O Pai Celeste é amor e deseja que você viva dentro do Seu coração e que seja imensamente feliz, ainda neste mundo.

Nenhum comentário:

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.