sexta-feira, 20 de julho de 2007

Temas de Dezembro

sábado, 16 de dezembro de 2006


Crescemos quando ...

O crescimento que devemos buscar é o envolvido com nossa maturidade como pessoas e seres humanos que somos. Mas como se cresce? É possível crescer em tempos de bonança? Por que muitos crescem com a dor e o sofrimento provocados pelo meio?

Crescer é mudar nosso prisma da maneira como enxergamos as coisas ao nosso de redor. Alterar hábitos que estavam nos fazendo mal, abandonando alguns e adquirindo outros. Encontrar um estilo de vida mais saudável nos aproximando de Deus em qualquer aspecto que seja a mudança. É amadurecer, é se desenvolver, é se tornar mais humano e menos intransigente, impaciente e até negligente em nossas escolhas.

Todavia, o crescimento dificilmente vem em tempos de alegria porque estamos focados no prazer e nos sentimos fortes o suficiente para acreditar que estamos fazendo as coisas certas. O próprio rei Davi é um exemplo claro que em tempos de paz, não crescemos. O crescimento está diretamente relacionado a dor que nos atinge de tempos em tempos ao decorrer de nossa existência.

Nosso Pai celestial através de sua carta de Amor nos é revelado que quando reconhecemos nossa debilidade e nos apegamos a Ele com muita fé e confiança, podemos então prevalecer, pois Seu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Só nos apegamos fortemente a Deus quando estamos com dor, não é verdade?. E quando nos apegamos a Ele, reconhecemos nossas falhas e assim Ele pode operar maravilhas em nossas vidas, se o deixarmos. Porque a escolha é sempre nossa no final.

Percebe que somente com a dor você poderá crescer e para que a dor venha até você como algo benéfico e não maligno, você precisa estar aberto às pessoas e aos sentimentos. Aqueles que se fecham para se protegerem, não conseguem crescer e se não há crescimento seu propósito de vida nessa Terra torna-se vão.

Abra sua vida e seu coração às pessoas. Você certamente vai sofrer fazendo tal escolha, mas as consequências dos altos e baixos que você terá serão ricamente recompensados o tornando uma pessoa mais forte pronta para o bom combate.

---//---
A todos que acompanharam os textos apresentados com foque em relacionamento visando compartilhar insights que recebo continuamente da vida, desejo um Feliz Natal e um novo Ano cheio de paz e alegria.

Que nosso Querido Deus possa lhe abençoar ricamente através da Sua Palavra e que você faça a escolha de permanecer ao lado dEle. De nascer em você a certeza de que a única certeza que temos nessa vida é que Deus é Amor e que Ele vive muito próximo de cada um de nós. E que se buscarmos em primeiro lugar o seu Reino, todas as demais coisas nos serão acrescentadas, uma promessa de Deus.

Até o próximo ano e um forte abraço.

domingo, 10 de dezembro de 2006


Perdas e Ganhos

Na vida temos mais perdas ou ganhos? Você consegue responder a pergunta com sinceridade? Desde que nascemos e com nosso crescimento, vamos acumulando perdas e ganhos de diversos tamanhos.

Não posso afirmar que você tem mais ganhos do que perdas ou vice-versa, mas posso lhe garantir que está em tuas mãos. Através das escolhas que fazemos diariamente acumulamos ao longo do tempo uma soma de perdas e ganhos. Ganhos quando acertamos e nos fazem bem, perdas quando nos enganamos e nos fazem mal.

Para cada escolha que fazemos, desde ir ou não ao cinema, compartilhar ou se isolar de nossas emoções, o mundo nos devolve consequências boas ou ruins, dependendo do prisma que você enxerga. O que é ruim para você pode ser muito bom para outra pessoa, o inverso também é verdadeiro.

Assim como aquilo que você fala ou faz, transmite uma mensagem, o mesmo é para nossas escolhas. Para cada escolha que você faz, transmite uma consequência. Não posso e seria leviano de minha parte afirmar o que é bom para você e o que não é. Somente fazendo as perguntas ao seu coração para obter as respostas.

No entanto, conseguir mais ganhos do que perdas, depende muito de nós. De quem somos, do que queremos para nós e no que acreditamos como princípios de vida. E quando fazemos nossas escolhas conscientes ou não, nosso Deus fica limitado para agir, porque Ele dá um imenso valor ao nosso livre arbítrio, que em outras palavras, são nossas escolhas.

E somente através de outras pessoas pedindo por nós abrimos um canal para que Deus possa atuar e interferir nas escolhas que fazemos, principalmente se elas estiverem sendo ruins para nossa alma, mente e coração. Acredite, Deus pode realizar maravilhas às pessoas queridas de seus relacionamentos, se você pedir a Ele e acreditar que para nosso Pai celestial absolutamente tudo é possível, se é tudo é porque é cem por cento.

Aconselho você a fazer sempre análises de como anda sua vida, se você vem acumulando mais ganhos ou perdas. Dificilmente você conseguirá apenas ganhos, porque nosso coração muitas vezes nos engana. Coloco ainda que uma perda em sua vida pode ser transformada de algum modo em ganho, se você deixar. E tenha em mente que você tudo pode naquele que o fortalece como pessoa e ser humano. Porque costumo dizer: "nós estamos sempre pelo que fazemos".

Se você está agora onde está é pelo que você vem fazendo. O que leva a esse estado é uma questão que somente nós ou nem nós mesmo sabemos e procuramos ajuda profissional, porque terapia sempre ajuda, para nos dar o caminho das pedras. Mas não desanime, porque se optar por manter um relacionamento diário com Deus, Ele sempre estará dizendo a você bem baixinho: "Este é o caminho, andai por ele".

sábado, 2 de dezembro de 2006


Amar, verbo de ação

Na visão de muitos amar uma pessoa é viver com a expectativa de receber alguma coisa de volta. Você sente amor por alguém? Você espera ser amado?

Na carta que Deus nos escreveu, Ele define e demonstra quando o amor surge. Ressalto que o amor descrito nessa carta é o amor ágape. Um amor vindo de uma doação que fazemos de nós mesmos em relação a quem escolhemos amar. Deus ama você independentemente de quem você seja. Ele escolheu amá-lo antes mesmo que você nascesse. Amor onde Ele se doa sem esperar receber nada em troca, embora Ele deseje profundamente nossa retribuição.

Em um relacionamento o amor deve vir como um benefício colateral da dedicação total que você faz a pessoa ao seu lado bem como do compromisso entre ambos. É desse elo que o verdadeiro amor surgirá e é deste mesmo elo que ele poderá sobreviver.

O amor ágape surge de palavras e ações, não de sentimentos. É um amor onde escolhemos pela nossa vontade se doar à pessoa, e através de nossas ações que venham a refletir nossa doação, o sentimento de amor aparece e cresce em solo fértil.

Foi esse amor que Jesus demonstrou por nós durante toda a sua vida. Um amor de ações e todos que conseguem contemplar o que ele fez, desperta um desejo de amá-lo. Jesus não é reconhecido hoje por obra do acaso, mas por tudo que ele fez ao mundo, a você e a mim.

Agora lembre-se: você escolhe quem amar por razões diversas e saiba que suas escolhas podem mudar e isso não é motivo para desistir ou se enfraquecer. Aquela pessoa que você escolher amar, se doe, se entregue e você certamente será amado, se quem você escolher, merecer o seu amor. Não abra mão de escolher amar a Deus antes de tudo, e Ele promete: "quem me busca, todas as demais coisas lhe serão acrescentadas".

Nenhum comentário:

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.