sexta-feira, 20 de julho de 2007

Temas de Janeiro

quinta-feira, 25 de janeiro de 2007


Raízes ruins

Quais são as raízes ruins que rodeiam você?

São raízes que surgem como resultados, muitas vezes, de nossas escolhas. Aparecem e começam um processo de destruição em nosso corpo, mente, alma e coração. Uma vez enraizadas, difícil retirá-las, sozinhos não possuímos força suficiente para nos livrar delas.

Além de serem profundamente ruins, que à medida que nos tentamos nos livrar, mais se aproximam de nós, e podem às vezes nos fazer sentir até saudades delas. Como uma força gravitacional que nos puxa para baixo aos pouquinhos, sorrateiramente, de forma quase imperceptível.

As raízes ruins lhe tiram a motivação, a vontade de vencer, de construir na vida, deixam o mundo a sua volta em preto e branco, fazem você pensar que não existe solução. A alegria, a diversão que inundava seu coração dá lugar a infelicidade e uma grande tristeza que reflete em diversos aspectos de sua vida, como saúde, trabalho, amigos, vida financeira, enfim, são inúmeros os reflexos que as raízes ruins nos trazem.

O maior propósito das raízes ruins é nos afastar de Deus de uma forma sutil, retirando nossas forças, nos fazendo perder a vontade de orar, de acreditar que dias melhores virão. São raízes que não tem Deus em seu coração e vão fazer de tudo para que você também não tenha.

De tempos em tempos, você deve se perguntar e analisar se o caminho que está seguindo tem sido bom para você. Está intimamente relacionado as raízes ruins que seu caminho lhe traz. E se o caminho não tem sido bom, você deve parar e mudar o rumo dele. Todavia, raízes ruins não nos possibilitam mudar sozinhos, somos suficientemente incapazes para realizar tais mudanças.

Deus nos promete:"Cortarei fora todos os ramos que não produzem. E limparei os ramos que dão frutos, para que produzem ainda mais." Para que nosso Pai possa remover as raízes ruins, bem como os ramos que não dão frutos, você precisa ser dependente dEle e depositar toda sua confiança num Pai amoroso, bondoso e que se importa pessoalmente com sua vida. Vá a Ele!

Lembre-se que nenhum problema por maior que seja, é maior que Deus e então peça, peça muito a Ele para arrancar essas raízes, e assim uma nova esperança nascerá dentro de seu coração e inundará você de prosperidade, paz e amor.

domingo, 21 de janeiro de 2007


Vaidades

O que faz uma pessoa ser feliz? Dinheiro, poder, fama, cultura, posses?

Salomão, autor de Provérbios, um belíssimo livro com dicas para se viver melhor, teve tudo que o mundo podia lhe oferecer. Ele desejava e conseguia. No entanto, chegou ao final de sua vida, concluindo que tudo era vaidade.

Vaidade significa futilidade, um vazio que toma conta não dando sentindo a vida que vivemos, algo que vem e logo passa, não preenchendo nossas reais necessidades. Salomão teve dois períodos marcantes: O primeiro, em sua juventude, cheio de alegria, vontade de viver e otimista, e um outro momento, na velhice, triste, infeliz, amargurado, apesar de tudo que possuía. Como se explica tamanho contraste em uma mesma pessoa?

Ele assumiu escolhas que consequentemente o levaram ao segundo período. Rico, porém infeliz, extremamente inteligente, mas oco por dentro. Quando analisamos a vida, para uma pessoa o mundo pode ser visto como o arco-íris que se forma nos céus, e para outra, uma escuridão, onde o que resta é chorar e lamentar. Percepções distintas, no entanto, um idêntico objeto de visão, nosso grandioso mundo formado por céus, terra, água, e seres vivos, incluindo a nós, humanos, filhos de um mesmo Deus maravilhoso.

Afirmo que todos nós podemos cair no mesmo engano. É fácil cairmos, nos levarmos para o segundo período de Salomão. Se hoje você está feliz e contente, com o que vem acontecendo em sua vida, vigie para que isso não se torne vaidade.

Não é ruim possuir riquezas, poder, mas tudo se torna vaidade se não colocamos Deus no centro, esse foi o erro de Salomão. Quando nos esquecemos que se o seu coração bate é porque Deus o faz bater assim, se nos esquecemos de ir a Ele quando estamos bem ou quando sofremos, porque isso no fundo é bom, de buscá-lo permanentemente, podemos transformar nossa vida em vaidades. E isso por incrível que pareça, pode acontecer quando todas as coisas caminham bem, porque podemos achar que somos deuses de nós mesmos. Isso já aconteceu comigo. Aconteceu com você?

O que torna uma pessoa com um sentido de vida e assim, feliz, motivada, é a presença contínua de Deus. É manter um relacionamento dia a dia com nosso querido Pai Celestial. E devemos cuidar no que focamos, aqui, porque há uma passagem nas Santas Escrituras que nos diz: "Você não sabe o que sucederá amanhã. O que é a sua vida? Você é apenas como neblina que aparece por um instante e logo se dissipa."

A vida passa num instante e se vivemos sem Deus em nossas vidas, tudo passará sem sentido, como correr atrás do vento. Há uma analogia que gosto muito. Deus é como açúcar em nosso leite, com Ele tudo fica doce, gostoso e agradável, sem Ele, perde o sabor, se torna amargo, se torna um ciclo de vaidades.

Cuide para que em todas as áreas de sua vida, Deus seja o centro delas. Escolha viver dentro do coração dEle. E certamente você será uma pessoa imensamente feliz, pois onde não há Deus, não existe sentido, mas onde existe Deus, a justiça, a paz e o amor estão ali.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2007


Dinheiro no relacionamento

Todo relacionamento envolve dinheiro, mais cedo ou mais tarde. Assim como devemos administrar o amor, o mesmo se aplica ao aspecto financeiro em nossas vidas. Grande parcela dos problemas em um relacionamento começa no dinheiro, no excesso ou na falta dele.

O dinheiro muitas vezes não é visto como causador de problemas, mas ele está presente. A falta de diálogo sobre dinheiro bem como quais são os objetivos financeiros do casal, é onde se inicia o conflito. O perfil financeiro de cada um também precisa ser conhecido ao longo do relacionamento para ir se ajustando e convergindo para um ponto de comum acordo.

O modo como as pessoas dentro de um relacionamento lidam com o dinheiro, irá determinar o sucesso ou fracasso que levarão em suas vidas. È preciso um equilíbrio entre os gastos com o bem estar e a capacidade de manter esse bem estar lá no futuro.

Desde cedo o casal precisa desenvolver um desejo de realizar o que chamamos de renda passiva, nossa capacidade de manter nosso bem estar. O conselho de especialistas financeiros e o conselho que dou a você é faça o dinheiro trabalhar para você e não o contrário. A fórmula, a princípio, é simples: gaste menos do que ganha, invista a diferença em aplicações que lhe rendam, e reinvista o lucro até formar um capital que consiga manter seu padrão de vida.

Se você gasta mais do que ganha, além de se envolver em dívidas, trará muitos problemas para o seu relacionamento, podendo resultar em discussões, perdas de interesse, até rompimentos. Não aconselho poupar tudo. Você deve viver e desfrutar dos prazeres da vida. Mas vigiai, tenha prudência no que você gasta.

Todavia, não faça disso a sua prioridade de vida, já que Deus através de sua carta, nos aconselha que ajuntar tesouros na terra é em vão, porque a traça, a ferrugem e os ladrões vem e nos tiram tudo. O que Ele quer nos passar é que devemos ocupar nossas vidas com valores maiores, espirituais, de manter um relacionamento com Ele, de desenvolver um caráter que se aproxime de seu Filho.

Você pode ter poder e muito dinheiro, e mesmo assim ser uma pessoa amargurada. Salomão, rei de Israel, conseguiu tudo que o mundo podia lhe oferecer, e chegou ao final da sua vida concluindo que ela era em vão. Porque ele se afastou do nosso pai Celestial. Salomão se esqueceu que tudo que você tem é porque Deus lhe concede, lhe confia o direito de administrar e você sempre precisa ir a Ele em oração.

Cuide de seus relacionamentos, cuide para que suas finanças lhe produzam a capacidade de manter seu bem estar, mas lembre-se: seja prudente ao se relacionar com o dinheiro, e que Deus é quem lhe provê tudo que você tem na vida.

Nenhum comentário:

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.