domingo, 25 de novembro de 2007

Impotência


Você já se sentiu impotente diante das situações que lhe sobrevém? O que fazer quando parece não existir saída?

As pessoas continuam a acreditar em seus íntimos serem senhores de suas vidas, capazes de dar soluções aos problemas da melhor maneira que podem. Como conseqüência da tórrida insistência, permanecem acumulando dores e lágrimas.

O que fingimos não ver é que você e eu somos impotentes diante dessa vida. Lutamos em aceitar que somos limitados em pensamentos e ações, e isso nos enlouquece nos tirando literalmente de nossos eixos.

Nas incontáveis surpresas aparentemente ruins que recebemos como respostas às nossas escolhas e atitudes, queremos agir, não há tempo para esperar um pouco, somos imediatistas, exigimos respostas pra tudo agora, o amanhã está muito distante, assim pensamos.

Então, quando não mais encontramos saídas, podemos:

1) Abandonar a vida e passar a viver como se tudo fosse fruto do acaso, acompanhado da falta de prudência com nosso corpo, mente e espírito;

2) Entregar-nos a Deus, mas com certas restrições.

As restrições certamente existem porque insistimos sermos senhores de nossa vida, mesmo quando queremos nos enganar parecendo viver em relacionamento com Deus, quando na verdade estamos vivendo a teoria, não a prática experimentada.

É difícil para nós aceitarmos que somos impotentes, que nossa capacidade é limitada e que devemos ir ao encontro de Alguém maior, que sabe tudo e pode tudo. É mais complicado ainda, pegarmos na mão de Alguém que não vemos, mas que está ali nos acompanhando e quando choramos, Ele também chora.

O Filho disse: “Sem mim nada podeis fazer”. A nossa fortaleza e estratégia para solucionar os problemas mais impossíveis à nossa limitada visão está na manutenção de um relacionamento autêntico com Jesus. Onde você se coloca inteiramente no colo desse seu irmão que chora por você diante do Pai, pedindo, implorando que te socorra das tempestades e temporais da vida.

Não duvide: você e eu somos impotentes e Deus pode fazer mais por você, basta se entregar em Seus braços. Ele abriu o Mar Vermelho para que Seu povo, impotente diante da falta de saída, fosse salvo de seus inimigos, Ele também está disposto a abrir o Mar Vermelho de sua vida, se você pedir e permanecer com sua mão agarrada às mãos desse Pai amoroso e que nunca falhou em suas promessas.

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Aprenda a conjugar o verbo


Você realmente sabe conjugar amar e gostar?

Se não entendermos como esses dois comuns verbos desenrolam-se nos relacionamentos, poderemos nos machucar muito e sem necessidade.

O ser humano vive preocupado em ser amado, no entanto, você só poderá ser amado por alguém se antes escolher amar. Amar implica em querer o bem e o respeito ao outro. Deus te ama não porque você ama primeiro, mas porque Ele te escolheu amar independente de quem você é.

Amar não significa necessariamente gostar. Você pode amar sem gostar. Como é possível? Gostar é querer próximo, é uma questão de distância. Para gostar a outra pessoa precisa despertar atitudes positivas em você, e assim pode acontecer a aproximação.

Considere ainda que o processo de gostar é dependente do nível de maturidade em que você está. Na infância as exigências são simples para se gostar de alguém, já na fase adulta ela se torna infinitamente complexa, formando uma equação com muitas variáveis que nem você mesmo conhece seus valores.

Quando você compreende que para alguém gostar de você não é preciso mexer em nada, mas acreditar que Deus pode colocar pessoas que aceitam você do jeito que é, então suas ansiedades começam a diminuir.

Hoje você gosta de alguém por um conjunto de fatores desejando estar próximo dessa pessoa. Amanhã talvez seus gostos se modifiquem, porque a vida está em contínua mudança e você deixe de gostar dessa mesma pessoa, embora possa continuar amando.

Também talvez alguém deixou de gostar de você hoje. Será motivo pra você transformar suas esperanças em amargas decepções? Certamente não. Você continua sendo o filho que Deus observa com amor todos os dias. Esse Pai não falha, não mente e não brinca com você, deseja ardentemente a sua felicidade e sucesso. Mas há um porém: depende de você confiar nele, se entregando completamente em Suas mãos.

Leve à sua mente que gostar não é um processo que você pode controlar. Vá além de você, e, portanto procure não culpar e não se culpar pelas surpresas boas e também ruins que a vida pode lhe apresentar nesse campo, apenas aprenda a entender como tudo isso funciona e aceitar, o mais Deus fará por você.

sábado, 10 de novembro de 2007

Esforço no conhecimento de Deus


Podemos dividir o ser humano em dois grupos: aqueles que acham que conseguem viver por si sós, se considerando deuses de suas decisões, falas e atitudes e os que tem certeza do conhecimento de Deus.

Vamos nos atentar ao último grupo, porque o anterior já escolheu não acreditar imagine então conhecer. Neste grupo podemos subdivi-lo em mais dois: os religiosos e cristãos.

Nem todo religioso é cristão, acredite você. A pessoa religiosa tem foco na igreja e nas suas doutrinas. Sobrevive espiritualmente mas não vive o que Deus deseja, a menos que ela vá além da sua religião. Ir à igreja é importante, agradecer a Deus através de cantos, ofertas e dízimos, tem seu lugar, no entanto há atitudes e comportamentos mais fortes que são esperados de alguém que deseja conhecer Deus.

A Sagrada Escritura nos orienta: “Conheçamos o Senhor, esforcemo-nos por conhecê-lo”. (Oséias 6:3) O primeiro passo para realmente conhecer Deus é se esforçar. Na há nos relacionamentos a possibilidade de conhecer alguém sem esforço na busca de um profundo conhecimento da outra pessoa.

Considere tempo para as coisas de Deus. Você é continuamente pressionado para deixar o seu Deus em segundo lugar. Além de cada um de nós ter o dever de reservar um tempo em particular com nosso Pai Celestial. Esse tempo precisa ser gasto abrindo seu coração como você abriria ao seu maior amigo. Uma conversa sem formalismos com quem lhe envolve diariamente com amor.

Cuidado com os formalismos em seu relacionamento com Deus. Uma oração mecanizada pode muitas vezes não passar do teto do seu quarto. Não tem segredo: conte suas dores, suas dificuldades, os pensamentos que tem viajado pela sua mente, suas alegrias, enfim, revele sua vida a Deus. Ao decidir contar de si forma-se um canal de aproximação entre Ele e você que será aperfeiçoado pelo amor.

Por último, conhecer Deus requer a estratégia de dar um passo de cada vez, aos poucos. Tenha em mente que a passagem para além do rio é estreita, não porque poucos passarão, mas cada pessoa enfrenta grandes dificuldades que podem suportar se assim forem perseverantes com os olhos da alma fixos nos Céus.

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Terapia na saúde


Você já visitou um profissional dessa área? O que ele tem a ver com seus relacionamentos?

Hoje corremos atrás do tempo com nossas atividades, nos irritamos facilmente com os engarrafamentos quilométricos nas grandes cidades, ficamos com medo da violência, somos bombardeados de apelos sexuais na mídia impressa e também eletrônica, nos preocupamos com a educação de nossos filhos.

Em decorrência disso e mais um pouco, o mundo é caracterizado por medos, ansiedades e controles. Em princípio, você não vê saída. Para onde se direciona nossos sentidos, encontramos o ser humano fora do seu equilíbrio.

Já parou para contar quantas pessoas de seus relacionamentos possuem uma leve ou aguda depressão? Muitas vezes nem elas tem consciência que uma sonolência constante, falta ou excesso de apetite, desmotivação, indecisões e elevada ansiedade são resultados da depressão.

Para diagnosticá-la bem como tratar da causa, é necessário realizar auto-análise, que por sinal não é tarefa das mais fáceis. Conhecer quem somos nos assusta com o que podemos encontrar. Avaliar nosso caminho, parar e recomeçar se necessário, só de pensar já nos dá calafrios. Você sabe que há coisas em sua vida que o perturbam e consequentemente incomodam, no entanto, pouco você consegue fazer para buscar sua saúde mental e espiritual.

Por longas décadas a terapia foi estereotipada pela sociedade como coisa de pessoa fora de si. Se tratar com terapeuta? Você está em seu juízo perfeito? Infelizmente esse é o quadro que encontramos. O que você desconhece é que sem eles sua saúde pode ficar comprometida podendo desencadear doenças graves que você não imagina e por conseqüência acabar prejudicando em muito seus relacionamentos, sua maior perda, com certeza.

O mais intrigante desse relacionamento entre você e o terapeuta é que embora este profissional conheça tudo de sua vida, você não conhece nada da vida dele. E assim sempre deve ser para o seu bem.

Jesus foi durante sua permanência na Terra um dos grandes, se não o maior terapeuta que o mundo já teve. E toda sua fonte de consulta foi um livro encontrado na maioria de nossos lares, a Bíblia Sagrada. Em Seus evangelhos encontramos conselhos para lidar com a preocupação, ansiedade, medo, riquezas entre tantos outros temas que enfrentamos.

Procure no terapeuta a ponte que levará você a se conhecer mais, para então lidar com suas inquietações e lhe conduzir com segurança Àquele que é a luz, a verdade e a vida.

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.