sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Viver em coerência


Você já se perguntou se a vida que leva lhe parece coerente?

Desde à infância somos bombardeados de conselhos e orientações de coisas que devemos ou não fazer, seja vindo de parentes, amigos, colegas. Vivemos em uma sociedade que se preocupa com a sua imagem e prega religiosamente a ética, moral e integridade em nossos atos.

Não quero entrar no mérito do que é ou não moral e ético, mas desejo me atentar aos conselhos que recebemos continuamente do meio. Grande parte dessas orientações nos fazem bem, se aceitarmos. A questão é quando notamos falta de coerência em quem orienta ou conselha.

A Bíblia é o maior livro de orientações que você pode se apegar sem medo ou riscos. Conselhos ali colocados independentes de quem os escreveu, são bons e lhe conduzirão a um estado contínuo de segurança e esperança que nenhum ser humano jamais poderá lhe proporcionar. No entanto, no momento em que alguém lhe sugere conselhos, essa pessoa pode não estar sendo honesta consigo mesma.

Já se perguntou: Do que adianta eu falar se não vivo o que falo? Eu mesmo como autor desse blog publico infinitos conselhos sobre relacionamentos que podem lhe ser úteis. Procuro trazer tudo ao prisma da Palavra de Deus, porque Ele é o verdadeiro autor de nossas vidas. Um Pai que está em todo lugar, pode tudo e sabe de tudo. Acredito no que escrevo, mas confesso a você que me esforço para viver em coerência.

Percebo pessoas não vivendo o que pensam e falam. Agem no medo que tomam conta do seu ser. Nos relacionamentos, as escolhas são acompanhadas de ações, e estas nos entregam. Talvez você viva falta de coerência que pode não ser descoberta, mas não duvide, está visível à Deus. “Porque não há coisa oculta que não haja de manifestar-se, nem escondida que não haja de saber-se e vir à luz.” ( Lucas 8:17)

É importante o esforço na luta pela coerência, porque existe um elemento invisível, o pecado. Não precisamos ir longe para diagnosticá-lo, basta observar um animalzinho, como ele fica tenso quando alguém estranho se aproxima dele. É vidente a forte presença deste elemento em nós e no meio. Um preço alto que estamos pagando e cuja dívida está chegando ao seu fim.

Para buscarmos o poder baseado em princípios precisamos abandonar nossas faltas de coerência e nos esforçarmos para através de nossas ações vivermos em harmonia com o que acreditamos. Somente assim estaremos permitindo que a paz se aloje em nosso ser, e por conseqüência, a prosperidade permeie em nossos diversos relacionamentos.

Nenhum comentário:

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.