quarta-feira, 9 de abril de 2008

Direção nas emoções


Já afirmei em reflexões passadas que somos variáveis complexas. Agora mergulho com você numa análise mais apurada sobre sermos variáveis e como desvendar os valores numéricos por trás delas.

Percebo ao longo das minhas experiências que somos um imenso caldeirão de emoções que formam um conjunto de variáveis. E detalhe, se não pararmos para separar as coisas, iremos tomar decisões com base nesse “mix” de sentimentos que ferve dia a dia.

Deus nos aconselha agir com base na razão. O que isso significa hoje para mim? Cada um precisa racionalizar suas emoções, organizá-las e definir estratégias para lidar com elas. Parece difícil, mas não é. Com auxílio que vem dos Céus, andando de mãos dadas à terapia, podemos desvendar os números que compõe esse emaranhado de incógnitas.

Posso classificar as principais emoções em dois grandes grupos: o medo e a insegurança. Por incrível que pareça, essas emoções tomam conta da gente a cada minuto sem nos darmos conta. São elas que no fim dirigem nossas escolhas, a menos que passamos a agir sobre elas também.

O medo é a ameaça que sentimos por algum fato que não temos controle. Um exemplo: medo de perder as pessoas que amamos. É natural sentir, porque é ruim perder aqueles que mais amamos, dói.

Por fim, a insegurança é um medo fantasioso que não tem elementos suficientes concretos para justificar ameaça, e está calcada no “E se .......”. Dela surge o que conhecemos como ansiedade que libera doses de adrenalina no sangue envenenando seu corpo. Muitas vezes a solução está na prática regular de exercícios físicos, porque deles a adrenalina é jogada para fora através do suor.

Perceba que o medo e a insegurança se confundem e a falta de diagnóstico quando é uma ou outra, nos deixa inertes atrapalhando nossas vidas. No entanto, sugiro a seguinte estratégia para lidar com as duas emoções:

O que estou sentindo? Será medo se houver ameaças fundadas, então permita senti-lo, porque o medo cria proteção e alerta. Se perceber perguntas em sua mente como “e se isso ou aquilo ......”, não deixe que elas ganhem tamanho, e decida mudar o foco. Um passarinho pode voar pelas nossas cabeças, mas só fará ninhos se permitirmos. Portanto, não permita viver os medos fantasiosos e assim não acumulará adrenalina que não precisa em você.

Deus tem um plano maravilhoso para cada filho e filha Suas. O inimigo fará o impossível para que cozinhemos nossas emoções em um caldeirão, nos levando a fazer escolhas com base no impulso e assim trazendo sérias conseqüências eternas. Pare, pense, peça ajuda, organize, separe e defina estratégias para tratar as emoções e certamente as coisas irão se clarear e você viverá imensamente melhor com os outros e consigo.

3 comentários:

Kijar disse...

See Please Here

Kijar disse...

See Please Here

Fragmentadora de Papel disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Fragmentadora de Papel, I hope you enjoy. The address is http://fragmentadora-de-papel.blogspot.com. A hug.

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.