sexta-feira, 23 de maio de 2008

Brasas em cinzas


Começar um relacionamento com Deus acontece sem nos darmos conta. É Ele quem nos procura na ocasião mais apropriada. E quando então aceitamos, estendendo nossa mão à poderosa do Todo Criador, somos transformados.

Com nova vida, sentimos mais vontade de fortalecer nosso relacionamento com esse Pai amoroso. Buscamos conhecimento de Deus através do Seu livro, contamos as maravilhas que Ele tem feito a outras pessoas, nos ajoelhamos para manter uma conversa sincera e suplicante aos Céus.

O interessante notar é que Deus é fogueira intensa, chama viva. Você e eu somos brasas. Quando buscamos a Ele não importa o meio, essa nossa brasa se aproxima mais e mais da fogueira, e então queimamos de alegria, esperança e paz. Enquanto permanecemos juntos à fogueira, nossa brasa se mantém viva, forte e vermelha de tão ardente que fica.

A vida prossegue, e no caminho, circunstâncias surgem desde eventos externos a revoluções interiores provocadas por reflexões, dúvidas, medo também. Já aconteceu com você? E no meio disso tudo, você se afasta das coisas de Deus, deixa de procurá-lo intensamente, ainda olhando para fora, talvez esteja igual, mas no coração, a distância se alarga mais e mais.

Você se afasta como a brasa se afasta da fogueira. Ela vai perdendo a cor vermelha até assumir o papel de cinza. É um processo, portanto leva tempo, mas acontece quando nos distanciamos ainda que só no coração, das coisas lá de Cima.

Então, você, ser humano, procura se justificar a si mesmo por que do afastamento. Eu afirmo, não importa o motivo, você está correndo o risco de sua brasa virar cinza. Não existe uma regra para se aplicar nessas situações. Deus conhece seu coração, sabe o que está passando e respeita seu momento. O que fazer?

Você perceber que sua brasa se afasta da fogueira divina já é um grande passo. Pode ser que ainda não tenha vontade de fazer muito para mudar a situação. Deus sabe de suas limitações temporais. O maior conselho é contar tudo a Deus, confessando que sua brasa não tem forças para permanecer próxima dEle agora, e assim pedir auxílio para se reaproximar de Sua fogueira.

A vida com Deus é difícil, todavia, sem Ele se torna impossível. Nossa brasa certamente virará cinza se não nos colocarmos próximos à fogueira do caloroso Pai que nunca deixa um só filho Seu. Ele conhece Suas ovelhas, e se uma se perde, sai numa busca frenética para recuperá-la e trazê-la de volta aos Seus braços protetores, a ponto de se fazer humano, vir a uma prisão e morrer para salvar você e a mim.

sábado, 17 de maio de 2008

Passos do acabou


A reflexão é para você que aparentemente terminou um relacionamento ainda que contra a sua vontade. Existem vários pontos importantes a serem considerados, me acompanhe.

Um relacionamento nunca é unidirecional, sempre há duas pessoas responsáveis por ele. Se o relacionamento é feito de conquistas, é devido ao esforço e dedicação de ambas as partes, se coleciona derrotas também é esforço e dedicação do casal. Simplesmente porque o relacionamento não existe sem a outra parte.

Com essa premissa, você pode considerar que não é o grande culpado porque seu relacionamento aparentemente terminou. É preciso agora prestar atenção não somente ao seu ponto de vista, mas procurar forças para enxergar o outro ponto de vista da história. Saia de si e mergulhe nas necessidades bem como nas limitações da outra parte envolvida. Tome esse tempo de afastamento para refletir e analisar tudo que se passou com você e a pessoa a quem você diz em seu coração amar.

Nesses momentos, lembre-se de (Eclesistes 3), é para você. “Tudo tem o seu tempo determinado, Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar ...”.

Afirmo mais, Deus através de seu Livro de relacionamento fala bem baixinho ao seu coração: “Todas as coisas contribuem para o bem dos que me amam”. Que coisa maravilhosa, Ele afirma que o mal se transformará no maior bem para a sua vida. Não duvide, Ele te conhece, sabe o que está passando, permanece ao seu lado e fará de tudo para ver sua alma alegre e em paz novamente.

Nesse momento você pode ou não ter certeza que tudo terminou. Está muito recente, infinitos pensamentos e emoções lhe atravessam sem pedir permissão. O maior conselho prático que posso lhe dar nesse momento é não procurar a pessoa que lhe deixou em hipótese nenhuma, seja pessoalmente ou via meios eletrônicos. Ela se afastou, respeite o tempo e o espaço dela, não invada, pare de olhar para si, e seja paciente.

O próximo conselho é buscar ajuda de terapia para você se aquietar, e principalmente se encontrar. Cada um de nós tem muito que fazer em sessões de terapia, aqueles que aceitam, já são vencedores, o que rejeitam continuam ficando mais e mais para trás. Se acalmar é crítico porque Deus não age na ansiedade do ser humano.

E o maior dos maiores conselhos, aproxime-se dEle. Procure abrir seu coração a Ele, como você abriria ao seu maior amigo, com uma diferença, você está falando com Aquele que é maior que tudo e todos, e pode mais, muito mais, porque para o Pai nada é impossível (Lucas 1:37)

domingo, 11 de maio de 2008

Plasticidade


Existem duas maneiras de se viver uma vida: com rigidez ou mantendo plasticidade. O quanto você transita de uma para a outra determinará o nível de dor ou alegria que sente.

Viver com rigidez implica em não querer mudar as coisas que podem ser mudadas. Não querer se encontrar ou até mesmo não estar disposto para aceitar outros pontos de vista que não sejam os seus. A maior conseqüência de se viver com rigidez é a tristeza que você pode trazer para dentro de si.

Ao observar as relações humanas identificamos pessoas que em determinadas situações se comportam com rigidez. O mesmo se aplica no campo espiritual. Quantas vezes você já ouviu ou se perguntou? “Oro, oro e Deus não responde. E em ocasiões críticas, chega a dizer em seu íntimo: “Não confio mais nEle, Ele se esqueceu de mim”.

Certa vez, Jesus estava no barco “dormindo” (Mateus 18:23), enquanto Seus discípulos se defrontavam com a tempestade vindo. Dormindo, mas ativo. Tanto que a tempestade não submergiu Jesus em nenhum momento. Perder a fé diante das dificuldades é um claro sinal de rigidez, porque o desafio é fortalecer a confiança no Seu Deus mesmo quando Ele nada responde. Guarde que Ele está no seu barco, e não te abandonará se permanecer no mesmo barco que Ele.

Na contramão da rigidez, podemos escolher ter plasticidade em nossa vida. Possuir plasticidade implica em estar aberto para. Para o novo, o desconhecido, o plano alternativo, aceitar que seu ponto de vista não é único, aprender a se conhecer trabalhando suas forças e também fraquezas.

O maior benefício de se viver com plasticidade é sem dúvida evitar desgastes e sofrimentos desnecessários. Aprenda a ter planos alternativos, além daquele traçado, aprenda a aceitar a realidade, sem se justificar para si procurando aliviar uma culpa ou despreparo temporal.

E a grande plasticidade que podemos experimentar é ir à fonte de tudo. Áquele que cuida de você com muito carinho e zelo. Com Deus em sua vida, você se purifica, fortalece seu coração e refrigera sua alma. Viver em plasticidade espiritual, é estar aberto para conhecer quem é o Seus Deus, o que Ele deseja fazer por você e para você, e não duvide, Ele removerá Céus e Terra para transformar a sua vida numa bela canção e te encontrar além do rio, onde não haverá mais dor e todas as suas lágrimas serão enxugadas.

Procure ser flexível, ter plasticidade em seus relacionamentos e certamente você viverá melhor, fazendo felizes aqueles que te rodeiam e descobrindo o plano de amor que Deus tem reservado especialmente para você, pronto a executar quando assim você simplesmente aceitar.

sábado, 3 de maio de 2008

As três maiores


Os relacionamentos para serem saudáveis devem se iniciar cuidando de você. E nesse ponto, vamos analisar as três maiores que influenciam em todo processo para o bem como também para o mal.

A primeira grande variável que se deve cuidar chama-se pensamentos. Em outras reflexões, apontei que são esses os responsáveis pelo que sente, e das emoções se cai nas ações, às vezes não pensadas e prejudiciais para você. São os maus pensamentos que alimentam ansiedade, mágoa, preocupação dentro de você, e mantê-los vivos, é como injetar altas doses de veneno que pode ser letal no campo dos relacionamentos.

Cuide com muita vontade, esforço e dedicação daquilo que você está pensando agora. Aprenda a escolher o que você quer pensar, e remover tudo aquilo que você não quer pensar porque sabe que vai lhe machucar e muito. Uma sugestão é buscar a conversa com Deus, sempre que perceber maus pensamentos se alojando em sua mente. Deus remove, Ele te ajuda (Isaías 41:13).

A segunda maior é a auto-estima. O quanto você se gosta? Se dar presentes é bom sinal, porque mostra que investe em você. Fazer terapia é o maior reconhecimento a você mesmo que deseja se encontrar. No entanto, atenção. Não veja do investimento em você uma falsa felicidade, à que vem, dura poucas horas e se vai, retornando pesares da vida. Mas procure encarar como um complemento. Deus conhece suas maiores necessidades e está trabalhando para saciá-las. Confie no Pai que nunca falha em Suas ações, vá a Ele sem cessar, e Ele te livrará de suas tribulações.

Por último, vigie o nível de expectativas que se deposita nas pessoas. Quando alimentamos esperança nos outros e eles, por serem seres falíveis, nos desapontam, é como se puxassem nosso tapete, e caímos em tristeza. Se aprendermos a não colocar altas expectativas nas pessoas, mas redirecioná-las a Deus, porque este é perfeito, por mais que venham a nos decepcionar, não sentiremos tanto, porque não tínhamos esperança de serem maiores do que demonstraram em ações.

Com as três maiores: pensamentos, auto-estima e expectativas sob vigilância, você pode aprender a ganhar o controle de seus relacionamentos no que tange à sua parte. Você certamente evitará perigos desnecessários, dores que não precisam ser sentidas, e finalmente obter a paz plena que só Deus pode lhe oferecer através da Sua confiança, em saber ser paciente como foi Jó e manso como o Filho Jesus.

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.