domingo, 11 de maio de 2008

Plasticidade


Existem duas maneiras de se viver uma vida: com rigidez ou mantendo plasticidade. O quanto você transita de uma para a outra determinará o nível de dor ou alegria que sente.

Viver com rigidez implica em não querer mudar as coisas que podem ser mudadas. Não querer se encontrar ou até mesmo não estar disposto para aceitar outros pontos de vista que não sejam os seus. A maior conseqüência de se viver com rigidez é a tristeza que você pode trazer para dentro de si.

Ao observar as relações humanas identificamos pessoas que em determinadas situações se comportam com rigidez. O mesmo se aplica no campo espiritual. Quantas vezes você já ouviu ou se perguntou? “Oro, oro e Deus não responde. E em ocasiões críticas, chega a dizer em seu íntimo: “Não confio mais nEle, Ele se esqueceu de mim”.

Certa vez, Jesus estava no barco “dormindo” (Mateus 18:23), enquanto Seus discípulos se defrontavam com a tempestade vindo. Dormindo, mas ativo. Tanto que a tempestade não submergiu Jesus em nenhum momento. Perder a fé diante das dificuldades é um claro sinal de rigidez, porque o desafio é fortalecer a confiança no Seu Deus mesmo quando Ele nada responde. Guarde que Ele está no seu barco, e não te abandonará se permanecer no mesmo barco que Ele.

Na contramão da rigidez, podemos escolher ter plasticidade em nossa vida. Possuir plasticidade implica em estar aberto para. Para o novo, o desconhecido, o plano alternativo, aceitar que seu ponto de vista não é único, aprender a se conhecer trabalhando suas forças e também fraquezas.

O maior benefício de se viver com plasticidade é sem dúvida evitar desgastes e sofrimentos desnecessários. Aprenda a ter planos alternativos, além daquele traçado, aprenda a aceitar a realidade, sem se justificar para si procurando aliviar uma culpa ou despreparo temporal.

E a grande plasticidade que podemos experimentar é ir à fonte de tudo. Áquele que cuida de você com muito carinho e zelo. Com Deus em sua vida, você se purifica, fortalece seu coração e refrigera sua alma. Viver em plasticidade espiritual, é estar aberto para conhecer quem é o Seus Deus, o que Ele deseja fazer por você e para você, e não duvide, Ele removerá Céus e Terra para transformar a sua vida numa bela canção e te encontrar além do rio, onde não haverá mais dor e todas as suas lágrimas serão enxugadas.

Procure ser flexível, ter plasticidade em seus relacionamentos e certamente você viverá melhor, fazendo felizes aqueles que te rodeiam e descobrindo o plano de amor que Deus tem reservado especialmente para você, pronto a executar quando assim você simplesmente aceitar.

Nenhum comentário:

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.