quarta-feira, 16 de julho de 2008

Adoração enganosa


O ser humano é normal, erra, cai, luta, precisa. Você e eu somos assim. O que então acontece quando colocamos toda nossa alegria em uma pessoa? Quais as conseqüências que a valorização excessiva por alguém nos traz?

Pela vida, hoje temos quem queremos próximo, amanhã podemos não ter mais. Se a sua alegria se baseia unicamente na presença da pessoa que gosta, então você tem problemas, mas não se preocupe, há solução.

Os problemas existem porque você é muleta, a outra pessoa também é, e com duas muletas, torna-se impossível se apoiarem uma na outra. É injusto você se alimentar da outra pessoa para poder sobreviver. Ela não tem condições de lhe oferecer tal suporte, sufoca e se assusta. Além de, quando você busca essa sustentação, você está endeusando alguém.

Há o perigo de você tirar Deus do trono, e colocar a pessoa que te sustenta. “Adore somente ao Criador, e não à criatura”. É o sábio conselho da Bíblia. O outro problema existe porque ao valorizar demais uma pessoa, e ela ser, portanto sua condição de alegria, se partir, a alegria vai junto, e você entra em tristeza, e todos os males físicos e psíquicos que um término de relacionamento pode trazer se não cuidados.

Observe que idealizar alguém é dar poder demais a uma pessoa tão normal quanto você e eu. É fazer dela o seu deus, e não Aquele que fez Céus, Terra e Mar e está no comando da sua vida. Dê cultos, adoração ao único Deus verdadeiro. A quem você ama, valorize, mas com ponderação. Também não seja ausente, tudo na vida é preciso equilíbrio. Lembre que as pessoas não são super heróis, e simplesmente humanas.

Para diminuir a valorização que você coloca em alguém, o primeiro passo é retirar boa parte do poder que você concedeu a essa pessoa. Não permita que alguém determine como você deve se comportar. Segundo, para se lembrar que o outro é tão humano quanto você, imagine essa pessoa sentada num vaso sanitário fazendo a mesma coisa que você faz todos os dias. Não é tão normal e limitado quanto você?

Peça então a Deus o fruto do Espírito Santo, chamado alegria. A alegria que deve viver em Deus, no sacrifício que Jesus fez por você na Cruz. Alguém sem pecado, levou sua culpa para sempre. Você e eu somos a Cruz que Jesus carregou. A dívida está paga, basta você aceitar o pagamento.

Essa deve ser a nossa alegria: saber que há um Deus todo amor que está ali pronto a estender Seu braço e lhe ajudar. Alguém que quer falar ao seu coração, que deseja alcançar com Sua voz os conflitos que você tem. Busque insistentemente a esse Deus, faça de Deus o seu único e verdadeiro Deus, aquele que te sustenta e te suporta em todos os seus caminhos e assim a alegria estará em você.

Nenhum comentário:

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.