sábado, 1 de setembro de 2012

Quem Sou eu?

Ouvi uma reflexão nessa semana e gostaria de reforçar a essência dessa pergunta.

Se hoje, deixasse seu emprego, perdesse todos seus bens, status social, família, você saberia responder quem é você? A pergunta parece simples, mas se analisarmos com cuidado, ela talvez seja uma das mais difíceis de responder nos dias atuais.

E por incrível que pareça é porque para alcançarmos o Ser, precisamos tirar o que mais consome de forma ininterrupta nosso tempo e preocupações: o Ter e Estar.

Cada vez mais buscamos ter coisas e para alguns, ter até pessoas. Lutamos, nos humilhamos, damos muitas vezes até nosso caráter como penhora para conseguirmos posição, reconhecimento e segurança.  Por outro lado, o Estar se tornou tão presente em nossos dias, que até ganhou a importância de hora em hora consultamos nossas redes sociais para postarmos onde estamos e o que estamos fazendo.

Assim tem sido nossas vidas. Porém, esse não é o sonho de Deus. Os planos do Criador ultrapassam o Ter e Estar. Seu foco maior está em nossos valores, o Ser. Aquilo que levaremos conosco quando deixarmos esse mundo que vive longe de Quem o fez. E como Deus não nos deixa sem orientação, através do Livro dos Livros, em Mateus, encontramos ali o que devemos buscar extrair do coração e com total apoio dos Altos: as bem aventuranças, das quais selecionei algumas para compartilhar com você na essência.

Primeira: precisamos nos tornar pessoas pobres de espírito, que na raiz da sua etimologia, quer dizer, abertos a aprendermos sempre. Aqueles que pensam já saberem tudo, quanto menos esperarem, a vida os colocará em situações que não saberão como lidar, a menos que reconheçam sua fragilidade e estejam prontas a aprender com os mais experientes.

Segunda: você e eu temos a necessidade de sermos sensíveis às emoções, felizes os que sofrem, diz o Mestre. É evidente como o mundo tem se transformado uma piscina de formol, sem reação a momentos de extrema dor, seja com terremotos, guerras, ou incidentes domésticos que deveriam chocar nosso âmago.

Terceira: Deus espera que estejamos sempre do lado da justiça, do que é correto, e nunca nos omitirmos se isso irá prejudicar alguém.

Quarta: Como qualidade de ser, nos foi transmitida que devemos sempre perdoar a quem nos ofende e praticar o que está descrito na Carta de Amor, “esqueça o que fica trás e avance para o que está à sua frente”.  Isso é o que chamamos de pessoas misericordiosas.

Quinta: Pureza no coração para estar sempre pronto a ajudar os que mais precisam.

Sexta e para concluir, temos como obrigação buscar a paz em todas as situações. É impossível se resolver o que quer que seja em meio a ondas violentas que irão com certeza nos jogar para longe e nos machucar fisicamente e até na alma.

Contudo para que tais valores passam a fazer parte de nós é necessário que tenhamos como meta diária se relacionar com Deus e pedir Sua presença em tudo, sejam problemas, desafios ou o que for. Somente com esse pré-requisito seremos transformados a imagem dAquele que nos amou, nos ama e continuará nos amando eternidade a fora, e por consequência seremos capazes de responder a pergunta que tem atravessado a humanidade desde a sua fundação: Quem Sou eu?

Autoria

Consultor de negócios e apaixonado por aprender sobre relacionamentos e viver e falar de Deus a você.